Por que eu devo adotar o SGPD para gerenciar a proteção de dados?

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 12 de janeiro de 2021
SGPD Proteção de Dados

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Por que eu devo adotar o SGPD para gerenciar a proteção de dados? Entenda seu objetivo e o porque ele é importante

Se você acompanha os nossos posts, já deve saber como a proteção de dados é um fator fundamental no mundo dos negócios atual.

O GDPR, por exemplo, visa a segurança de dados e identidade dos cidadãos da União Europeia.

Estar dentro dos seus requisitos é importante se o serviço que a sua empresa oferece pode alcançar essa região.

Na contramão disso, novas formas de gerenciar e organizar a proteção de dados surgiram, para garantir a segurança nesse sentido. É o caso do Sistema de Gestão de Proteção de Dados (SGPD).

Pessoa usando cartão de crédito em site protegido pela GDPR
A LGPD entrou em vigor e trouxe muitas mudanças para a gestão dos dados das empresas

O objetivo do SGPD e porque ele é importante

Em um momento onde a proteção de dados se torna parte integrada de uma organização, o SGPD vem com o objetivo de gerenciar os dados corporativos da melhor forma.

Sendo assim, é possível mitigar os riscos mais usuais à proteção de dados e privacidade, durante a coleta e processamento de dados pessoais.

Esses riscos se devem por invasores mal-intencionados, sejam entidades, ou pessoas internas/externas. Isso se agrava se pensarmos que as empresas não tem uma noção verdadeira sobre esses riscos, e o que os acompanham.

Contudo, seja qual for o tipo de invasor, o que importa é o dano que isso pode causar; podem ocorrer roubos de informações e dados confidenciais, como registros de clientes, dados de pesquisa, propriedade intelectual, etc.

O motivo disso, geralmente, de fato é o valor que esses dados envolvem.

Sendo assim, um sistema como o SGPD é sempre ideal de ser considerado na proteção dos dados.

PMG Academy RECOMENDA:

Como o SGPD funciona?

O SGPD está separado por cinco fases.

1. Preparação

Nessa fase, é preciso analisar os requisitos e as necessidades de proteção de dados que impactam a empresa. Além disso, é preciso buscar e reunir as leis ligadas à essa proteção, e estabelecer um plano de ação para gerenciar esses dados.

2. Organização

A segunda fase do SGPD é para desenhar e estabelecer o programa de proteção aos dados, além de designar um DPO (Encarregado da Privacidade dos Dados), sem esquecer de engajar as partes envolvidas no processo de proteção.

3. Desenvolvimento e Implantação

Feito os dois passos anteriores, é preciso projetar um sistema de classificação dos dados. Também é preciso desenvolver e implementar todas as políticas, procedimentos e controles necessários para ficar dentro das leis.

4. Governança

O objetivo é organizar mecanismos de governança de privacidade, sem deixar de projetar e configurar as estruturas desta governança.

5. Avaliação e Melhoria

Na última fase, há a monitoração da operação e resolução de todas as questões ligadas à privacidade. Além disso, é preciso avaliar regularmente se a sua organização está seguindo as políticas de proteção.

Por fim, é necessário melhorar as medições e controles com base nas auditorias e revisões que são feitas.

Ou seja, isso é apenas uma amostra sobre como o SGPD é aplicado.

No entanto, tudo vai depender de como sua organização trabalha e para quem é destinado o serviço.

Enfim, para saber mais sobre o SGPD e também ver com mais detalhes os requisitos que deverão ser respeitados, dê uma olhada no curso da PMG Academy sobre Privacy and Data Protection Practitioner – PDPP!

Se acaso você queira se arriscar na certificação da EXIN, clique aqui.

E a fim de saber sua opinião, deixe o seu comentário.

Nós, da PMG Academy, responderemos o mais rápido possível.

Não deixe também de conferir o episódio #33 do The Walking Tech. Nele, entrevistamos Mateus Brum, Head de Growth do Guiabolso, que explica como o Open Banking é o futuro do mercado financeiro, contando também a importância do gerenciamento de dados nesse cenário.

Para ouvir, clique aqui!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Artigos
Adriano Martins Antonio

O que é Big Data?

A expressão Big Data não é recente – é possível encontrá-la nos dicionários durante a última década e o seu conceito é ainda mais antigo:

Leia Mais »

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *