Quais são os desafios à segurança na Internet das Coisas (IoT)?

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 2 de fevereiro de 2021
Internet das Coisas

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Quais são os desafios à segurança na Internet das Coisas (IoT)? Aproveite e saiba o que é, onde ela está e como se proteger!

A Internet das Coisas está presente na sua vida mais do que você imagina. Cada vez mais produtos chegam às nossas casas utilizando ela, com o objetivo de trazer facilidade e automação às nossas vidas.

No entanto, será que a Internet das Coisas é algo puramente benéfico e simples? Será que existe segurança na internet? Como vou mostrar, existem alguns desafios ligados a esta inovação. Para ficar por dentro do tema, continue lendo!

O que é a Internet das Coisas?

Representação de uma cidade da Internet das Coisas
Internet das Coisas se refere à conexão digital de objetos do nosso dia dia com a internet, a fim de unir as pessoas

A Internet das Coisas é conhecida também por Internet of Things, sua nomenclatura em inglês, e por IoT, seu acrônimo, o qual é baseado também na língua inglesa. Portanto, os três significam o mesmo.

Mas afinal, o que representa este conceito? Na verdade, muitas pessoas acreditam que o conhecem, mas não estão a par de todos os debates relacionados à Internet das Coisas.

Dessa maneira, de uma forma bem resumida, pode-se afirmar que a IoT cria uma conexão virtual entre os dispositivos eletrônicos e a internet. Ou seja, ela acaba sendo como uma grande rede que mantém os dispositivos conectados.

👉 PMG Academy RECOMENDA:

Só que a questão, no caso da Internet das Coisas, é o foco dela, que muda um pouco com relação aos tradicionais servidores, smartphones, computadores, etc. Em vez deles, ela tem como ponto central os equipamentos do dia a dia.

Estes equipamentos são tanto os de empresas e de instituições quanto até mesmo os individuais. Isto significa que mesmo objetos que talvez você nem imagine estão, na verdade, ligados à IoT.

Como vou explicar mais adiante, aqui reside um ponto central do debate deste texto. Isto é, relacionado aos desafios que a Internet of Things traz. Mas isto é assunto para daqui a pouco.

Onde ela está?

De modo geral, basicamente qualquer coisa pode ser conectada à internet. No entanto, como mencionei, o foco da Internet das Coisas é nos equipamentos do dia a dia.

Assim, a ideia de quem desenvolve tecnologias como estas e aplica aos produtos é levar ao consumidor final uma maior facilidade e acessibilidade. Por isso, ela tem sido cada vez mais popular.

Veja, portanto, alguns exemplos de onde a Internet das Coisas está presente:

  • Nos videogames e televisões (talvez o exemplo mais óbvio);
  • No aspirador de pó, por exemplo na função de limpar a casa de forma automatizada;
  • Em fechaduras inteligentes, que permitem controle à distância;
  • Nos serviços de saúde inteligentes, que medem, por exemplo, batimentos cardíacos automaticamente;
  • Em automóveis com conexão;
  • Dentro de sensores para potencializar os ganhos na agricultura;
  • Em termostatos que medem a temperatura ambiente.

Principais desafios da IoT

Fluxograma de itens que fazem parte da Internet das Coisas
Falta de bancos de dados, internet, servidores, redes, sistemas, entre outros, são alguns dos revés da IoT

Chegou, então, o momento de irmos ao ponto central da publicação: quais são os principais desafios que a Internet das Coisas trouxe? O principal deles, e tema deste post, é o da privacidade e da segurança da informação.

Isto porque, como você deve ter notado até aqui, a IoT é extremamente inovadora. Isto traz, por exemplo, algumas questões que não necessariamente já estão contempladas nas legislações dos países.

Isto porque hospitais, escolas, instituições públicas e privadas e até a sua vida pessoal podem ser impactadas. Assim, se faz necessário ter um instrumento (tecnológico e legislativo) robusto que permita que os usuários terão sua privacidade respeitada.

Isto é particularmente importante no nosso mundo atual. Afinal, a Internet das Coisas faz uma armazenagem e análise dos seus dados para oferecê-lo o melhor serviço.

O fundamental é evitar que estas informações sejam utilizadas para fins escusos. Isto é, deve-se impedir que as empresas que possam ter qualquer tipo de acesso utilizem isto de má-fé.

Neste cenário, empresas podem sofrer, por exemplo, o roubo de dados em invasões digitais. Lembre-se de vazamentos históricos, como os que a WikiLeaks mostrou. Estas tentativas ocorrem com grande frequência e a IoT pode trazer ainda mais vulnerabilidade.

Portanto, a IoT possui, na verdade, alguns desafios importantes ligados à segurança da informação. Resumidamente, um deles é o de desenvolver mecanismos confiáveis de defesa; outro, é definir legalmente o que estará sob sigilo ou não.

Além da segurança, porém, outros desafios também são vigentes. Entre eles, está a fonte energética dos equipamentos, limitada e à qual a IoT depende, e a falta da qualidade das comunicações em países como o Brasil, que prejudica o funcionamento.

Como se proteger

Pois bem, diante deste cenário, como se proteger? De fato, existem algumas medidas que podemos adotar, das simples às mais complexas, com relação a segurança na internet:

  • Leia os termos de uso antes de assinar;
  • Invista mais em educação digital;
  • Reforce os investimentos em segurança digital;
  • Tenha senhas fortes e altere frequentemente;
  • Não se exponha de forma exagerada nas redes sociais.

Leia também: Poder nas mãos: brasileiros contam por que se renderam à casa inteligente

Nestes nossos tempos, a segurança da informação está cada vez mais desafiadora na internet. E você, como se protege?

Deixe nos comentários as medidas que você já toma, questões, críticas e o que mais aprendeu aqui.

E se acaso ficou com alguma dúvida, não se preocupe!

Nós, da PMG Academy, vamos responder o mais breve. Por fim, não deixe de se inscrever na Jornada Segurança Cibernética! Um curso ao vivo, online e 100% gratuito sobre Segurança Cibernética. E vale certificado de conclusão! Se interessou? Então clique aqui para se inscrever!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *