5 tipos de problemas que o hacker do bem resolve

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 22 de abril de 2021
Hacker do bem

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

5 tipos de problemas que o hacker do bem resolve a fim de proteger dados de possíveis invasões

Hacker do bem, hacker ético ou ethical hacker são termos que se referem todos ao mesmo profissional. Afinal, ele busca atuar na segurança da informação do lado oposto aos crackers, defendendo os sistemas e buscando possíveis falhas. Neste sentido, portanto, existem alguns tipos de problemas em particular que o hacker do bem ajuda a resolver. Eles conseguem isto porque recebem aval para a buscar estas vulnerabilidades e, assim, fazem tudo dentro da lei. Para saber quais são estes problemas, siga lendo!

1. Más configurações de segurança

Polegar de um homem em sinal de positivo para a palavra security do hacker do bem
Saber o modo certo de se configurar as suas seguranças se torna de fato algo vital para qualquer um
A primeira das vulnerabilidades as quais um hacker do bem é capaz de resolver é a das configurações de segurança realizadas de forma incorreta. Ao fazer isto, por certo, o usuário final acaba se expondo desnecessariamente. Neste caso, acontecem erros inclusive com relação à postura da própria empresa na forma como lida com a segurança da informação. Ao configurar errado suas opções, acaba tendo uma falsa sensação de que está tudo bem, quando não está. Neste caso, o hacker ético busca achar no sistema quais seriam estas configurações. Ou seja, quais podem ser melhoradas para evitar brechas as quais os crackers possam se aproveitar para invadir o sistema e, por exemplo, roubar dados.

2. Sistemas que já tenham alguma vulnerabilidade conhecida

Muitas vezes, já se sabe que o sistema possui algum problema quando um hacker do bem é chamado. Neste caso, pode ser até que estas brechas já existentes estejam sendo menosprezadas, enquanto estão causando um mal que a empresa não conhece. Isto porque muitas vezes desenvolvedores acabam ignorando algumas delas. Como resultado, os attackers maliciosos se aproveitam para fazer destas vulnerabilidades um caminho até o sistema. De forma geral, estas podem ser até mais fáceis de encontrar do que outros tipos de brechas. Existem, até mesmo, ferramentas automatizadas que servem para ajudar neste sentido, e podem ser utilizadas pelo ethical hacker.

3. Problemas na autenticação

Por vezes, a autenticação dos sites está quebrada, sem funcionar. Isto também pode acabar ocasionando ataques maliciosos ao sistema, por gerar uma brecha considerável. Neste caso, até mesmo o attacker pode automatizar as suas ações, criando até mesmo bots ou credenciais falsas. O que o hacker do bem faz, nestas situações, é testar os sistemas para verificar o estado da autenticação.

4. Exposição a dados sensíveis

Desenho de um computador com um estetoscópio envolvido para o hacker do bem
Infelizmente, nós somos sensíveis a internet e a exposição clara, às vezes, nos causa um dano maior
A exposição a dados sensíveis é um grande problema no mundo atual. Especialmente porque, hoje em dia, tudo está na internet, e quem tem acesso a estas informações também tem poder em suas mãos. Exatamente por isso, esta é uma das principais formas de atuação de agentes maliciosos na internet. Um hacker do bem, portanto, deve estar sempre atento a isto, e é algo que o profissional deve saber fazer bem. Pense, por exemplo, o que pode acontecer se dados privados como de cartão de crédito, senhas, CPF dos usuários de uma empresa cair nas mãos erradas. Isto é, por certo, muito nocivo a estes indivíduos, mas também pode gerar grandes estragos na própria empresa.

5. Ataques de injeção

Ataques de injeção acontecem quando um attacker malicioso consegue inserir uma entrada não confiável em um sistema. Via de regra, este código tem por objetivo alterar a execução do programa, favorecendo de alguma forma este attacker. O que o hacker do bem faz, neste caso, é verificar e encontrar isto. Ele realiza a codificação do aplicativo e encontra o local através do qual o agente malicioso conseguiu se infiltrar. Entre todas estas formas de atuação, o hacker do bem deve estar sempre atento em como proceder. Ele deve testar o sistema para as vulnerabilidades e, depois, criar um relatório em que explica as brechas encontradas, além de indicações de como resolvê-las.

Leia também: O que é hacking ético?

Qualifique-se como hacker do bem

Por fim, saiba que se qualificar é de suma importância para atuar como um ethical hacker. Essa é a melhor maneira de saber, na prática, como se preparar para o mercado de trabalho, além de aumentar suas chances de ingressar nele. Isto porque há uma grande quantidade de elementos que acabam sendo aprendidos nestes cursos, agregando com certificações reconhecidas no mercado. Você aprende tudo que é necessário, desde aspectos como legislação até a invasão do sistema na prática. Para saber mais, visite as páginas dos cursos na PMG Academy clicando aqui. Ah, e não deixe de compartilhar esta publicação com seus amigos que trabalham na segurança da informação! Enfim, se acaso você ficou com alguma questão, comente aí! Logo após, nós, da PMG Academy, vamos te responder. Até mais!
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *