0 - R$0,00

Nenhum produto no carrinho.

Segurança de rede: descubra a quais ataques sua empresa está vulnerável

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 10 de junho de 2021

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A segurança de rede é a área que fornece meios para o administrador prevenir e combater potenciais acessos não autorizados à sua rede e outros problemas similares, e sendo assim, garante maior proteção.
Em outras palavras, então, saber mais sobre esta atuação permite proteger-se contra ataques maliciosos. Vamos nos aprofundar nesse tópico a seguir.

O que é a segurança de rede

Antes de mais nada, é importante explicar o que significa o conceito de segurança de rede. Trata-se da proteção realizada na segurança de dados e de arquivos contra acessos não autorizados. Estes acessos têm o potencial nocivo de roubo de dados e, então, seu é uso indevido, devendo por isso ser combatido.

Dessa maneira, uma boa política de segurança de rede permite às empresas e organizações em geral terem diminuído o risco de sofrerem como alvo de tais ataques. Como resultado, há uma melhora na operação dos sistemas de TI, proporcionando mais segurança.

Neste caso, vale notar que estas práticas incluem medidas e tecnologias tanto de hardware quanto de software. Além disso, há camadas de segurança que devem ser feitas, passando por elementos como antivírus, firewalls, acesso físico, aplicativos, entre outros.

Por consequência, esta definição cobre uma variedade de tecnologias, processos e dispositivos. Alguns especialistas definem, de forma resumida, como um conjunto de normas e regras que servem para promover os três pilares da segurança cibernética: a integridade, a acessibilidade e a confidencialidade das redes de computador e dos dados.

Por que a segurança de rede é importante

A partir da sua definição, é possível perceber que a segurança de rede tem um potencial enorme, pelo menos na teoria. Mas, então, na prática, será que ela realmente é tão importante quanto parece?

Na verdade, a resposta é sim. Esse conjunto de normas que garantem os três pilares da segurança da informação, quando aplicado, demonstra ser realmente benéfico na proteção das redes e dos dados nas organizações, conferindo maior proteção aos envolvidos.

Isto porque, em geral, organizações têm uma série de informações coletadas e armazenadas eletronicamente, muitas delas sensíveis e privadas. Entre elas, podem ter informações da própria organização, dos seus clientes, informações de transações financeiras, etc.

Ou seja, ninguém deseja que este tipo de dado caia nas mãos de agentes maliciosos, não é mesmo? Isso cria uma ameaça grave à segurança, e pode levar a danos severos à companhia, inclusive à imagem dela e às suas finanças.

Portanto, como a segurança de rede ajuda a evitar este tipo de malefício, ela é bastante positiva. Por isso, deve ser feita com cuidado, prezando pelas melhores práticas na proteção de rede, em todas as políticas da empresa.

Quais são as ameaças às redes?

Pois bem, até aqui você já viu o que é a segurança de rede e por que ela é importante. Chegou a hora de dar mais um passo e entender, então, quais são as ameaças que se apresentam na prática.
Como vimos anteriormente, uma ameaça é uma potencial atividade maliciosa que tem a intenção de tirar proveito de alguma brecha ou vulnerabilidade do sistema. Agora, é importante entender que as ameaças às redes são divididas em dois grupos.

Ameaças passivas

Em primeiro lugar, temos as chamadas ameaças passivas na segurança de rede. Neste sentido, o agente malicioso busca interceptar uma informação em trânsito apenas para acessá-la e analisá-la, sem intenções de modificá-la.

Ameaças ativas

Por outro lado, temos também as chamadas ameaças ativas, quando falamos em segurança de rede. Nestas, o intruso busca interceptar a informação não apenas para acessá-la, mas também para modificá-la.

Conheça alguns tipos de ataques

Então, dentro deste paradigma de ameaças passivas e ativas, existem alguns tipos mais comuns de ataques na segurança de redes. Os principais são os seguintes:

  • Vírus: exige ação do usuário para infectar;
  • Malware: entra na rede para depois se espalhar;
  • Worms: entram numa rede vulnerável em execução;
  • Phishing: ocorre principalmente pelo envio de links maliciosos;
  • DoS: visa destruir a rede da vítima ou até sua infraestrutura de TI no todo, bloqueando acesso de usuários legítimos;
  • DDoS: uso de vários sistemas comprometidos para atacar um sistema;
  • Botnet: faz as redes atuarem como zumbis para o hacker, após ele conseguir acesso;
  • DNS cache poisoning: corrompe o DNS;
  • IP spoofing: mascara pacotes de IP com endereços falsificados dos remetentes;
  • Chave comprometida: com uma chave segura, o agente malicioso ganha acesso ao sistema.

Perceba que são vários os tipos de ameaças à segurança da sua rede. Para proteger, o ideal é aplicar medidas de segurança de rede com um especialista.

Qual a experiência que você já tem com este tipo de ameaças? Conte nos comentários! E aproveite, também, para continuar navegando em nosso blog para mais conteúdos.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MOF 4.0 Foundation
Gratuito!

Com direito ao certificado de conclusão!

Aproveite que é por tempo indeterminado. Acesso por 1 ano!

Edit
Forgotten your password? Click here to reset it.
Edit