Os 5 Modelos de Maturidade Pelas Diretrizes do COBIT

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 2 de abril de 2020
Modelos de Maturidade Pelas Diretrizes do COBIT

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Os 5 Modelos de Maturidade Pelas Diretrizes do COBIT

O COBIT 5 é um framework de boas práticas criado pela ISACA, globalmente aceito para a governança de tecnologia da informação. Ele fornece do princípio ao fim, uma visão da governança dos negócios da TI, refletindo, assim, o papel central da informação e da tecnologia na criação de valor para empresas de todos os tamanhos.

Os princípios, práticas, modelos e ferramentas analíticas encontrados no COBIT 5 incorporam a liderança de pensamento e a orientação de especialistas em TI, negócios e governança ao redor do mundo.

Modelos de maturidade fornecem uma escala para comparar (fazer benchmarking) as práticas da empresa em relação à indústria, padrões e diretrizes internacionais. Um modelo de maturidade é uma medida que possibilita uma organização classificar sua maturidade para certo processo, na escala: de inexistente (0) a otimizado (5).

O modelo de maturidade fornecido pelas diretrizes de gerenciamento do CobiT, para os 34 processos de TI está se tornando uma ferramenta cada vez mais popular para gerenciar questões típicas de balanceamento de riscos e controle, de forma a levar em consideração o custo-efetivo.

Uma característica fundamental do modelo de maturidade é que ele permite uma organização medir seu nível de maturidade e definir quais níveis quer alcançar e quais brechas nos processos deseja eliminar.

Como resultado, uma organização pode descobrir aperfeiçoamento prático para o Sistema de Controle Interno de TI.

Tem interesse em seguir carreira na Área de Governança de TI? Leia também: Carreiras e Certificações na Área de Governança de TI

Bom, agora que já esclarecemos um pouco o assunto, vamos conhecer os 5 Modelos de Maturidade Pelas Diretrizes do COBIT:

Maturidade Nível 1 – Inicial / Ad Hoc

Neste nível há evidências de que a organização reconheceu que problemas existem e devem ser endereçados. Entretanto, não há processos padronizados.

Em vez disso, abordagens pontuais são adotadas e existe uma tendência de serem aplicadas em base individual ou caso-a-caso. A abordagem geral de gerenciamento é desorganizada.

Em resumo, já existe processo, só que ainda são ad hoc, tende a ser aplicado a um individuo ou tratado casualmente. De forma geral o gerenciamento ainda é desorganizado.

Maturidade Nível 2- Repetível, Mas intuitivo

Aqui os processos já foram desenvolvidos, portanto procedimentos similares são seguidos por diferentes pessoas executando a mesma tarefa.

Porém, não há ainda treinamento formal ou comunicação sobre os procedimentos padronizados e a responsabilidade é tratada de maneira individual. Existe um alto grau de dependência no conhecimento de indivíduos e erros são muito comuns.

Maturidade Nível 3 – Processos Definidos

Já no nível 3, os procedimentos foram padronizados, documentados e comunicados por meio de treinamento. É mandatório que estes processos sejam seguidos e é incomum que desvios sejam detectados.

Entretanto, os procedimentos propriamente ditos não são sofisticados, mas existe a formalização sobre as práticas existentes.

Maturidade Nível 4 – Gerenciados e Medidos

No nível 4, o gerenciamento monitora, mede a aderência aos procedimentos e toma ações onde os processos parecem não estarem funcionando efetivamente. Aqui os processos estão sob melhoria constante e fornecem melhores práticas. Também são usadas ferramentas automatizadas, porém de maneira limitada ou fragmentada.

Maturidade Nível 5 – Otimizado

Este é o grau mais alto, em que os processos foram refinados ao nível de boas práticas, baseados nos resultados de melhoria contínua e modelos de maturidade com outras empresas. A TI é utilizada de maneira integrada para automatizar os fluxos de trabalho, fornecer ferramentas para melhoria de qualidade e efetividade, fazendo, portanto, que a organização rapidamente se adapte.

Bem, espero ter contribuído um pouco na construção do seu conhecimento em COBIT 5. Até breve!



Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Manifesto ágil
Artigos
Henrique Mata

O Manifesto Ágil!

O Manifesto Ágil! Lembra que falamos sobre o movimento da agilidade no post anterior? Então,

Leia Mais »

Comentários

  1. Luciano Oliveira MBA / ITIL Interm. OSA /COBIT/ISO/VCP/MCITP

    Suas definições acerca dos níveis de maturidade estão baseadas no Cobit 4.1. Como vc inicia seu artigo falando do Cobit 5.0, as informações ficam incondizentes com a versão.

  2. Thais Bittencourt de Almeida

    Olá, Alguém possui um modelo de Checklist para avaliação de maturidade de TI com base no cobit para compartilhar ?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Você voltou! 😊 Expirado!
00 Days
00 Hrs
00 Mins
00 Secs
Aproveite agora o desconto de 10%! Essa é a sua última chance! Resgatar Agora!

×

Olá Visitante! 😊 Você têm: Expirado!
00 Days
00 Hrs
00 Mins
00 Secs
para aproveitar o desconto de 15% (apenas nos cursos) Resgatar Agora!

@

Não ativo recentemente
X
X
X