O que é Design Thinking? E para que ele serve?

Adriano Martins Antonio

Adriano Martins Antonio

em 20 de agosto de 2018

Fique ligado

​Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você já ouviu falar em Design Thinking? Saiba o que é, veja um pouco de sua história e para que ele serve!

Certamente você já ouviu falar em Design para se referir a carros e produtos. Pois bem, se este for o seu caso, eu tenho outro bom argumento para que você leia até o final.

Você deseja pensar e construir soluções e serviços que as pessoas desejam? Você deseja chegar ao novo? E ser criativo, o que acha? Quer transformar os desafios em oportunidades, criando impacto positivo? Então, fique ligado!

Acreditar que podemos fazer as coisas de forma diferente, colocando as pessoas no centro de tudo, sendo colaborativo, experimentando antes de fazer, de fato são marcas registradas de quem gosta e pratica Design Thinking (DT) no dia a dia.

Assim, podemos considerar o DT como uma nova maneira de pensar sobre as coisas. Isto é, um modelo mental que nasceu com o propósito de ampliar sua visão sobre os problemas que nos cercam e como poderíamos resolvê-los de forma inteligente e criativa.

Portanto, sempre levando em consideração três itens quase que inseparáveis que são: empatia, colaboração e experimentação.

Um pouco de história

No século 19, nasceu na Alemanha a escola de arquitetura, design e artes plásticas chamada Staatliches-Bauhaus.

Ela tinha como objetivo central, aproximar os trabalhadores da indústria com as artes. Ou seja, a máquina continuava a se valorizar, mas o desenho de produtos tinha um lugar privilegiado em seus ensinamentos.

A Bauhaus foi uma das maiores protagonistas do se chamamos de modernismo no design e na arquitetura, sendo considerada a primeira escola desse tipo do mundo.

Outra escola internacional no nosso rol das grandes é a IDEO.

Criada em 1991 em Palo Alto, Califórnia, nos EUA, mundialmente conhecida pela utilização de DT no desenvolvimento de seus produtos.

Tamanho sucesso, fez com que ela tivesse clientes como: GE, Lufthansa, Alpargatas, 3M, Fundação Bill e Melinda Gates. Dentre seus mais de 3 mil produtos e ideias, podemos destacar: o primeiro mouse da Apple e o Palm V.

Antes de tudo, para finalizar esta lista de grandes consultorias que utilizam o DT como matéria prima, destaca-se a Dschool.

Criada na universidade de Stanford para que os alunos pudessem experimentar o máximo da inovação, a escola é uma grande disseminadora deste modelo mental do pensar.

Hoje, possui cursos tanto para alunos de Stanford, como para a comunidade externa à universidade.

Para que posso usar?

A resposta é: você pode usar DT para abordar qualquer tipo de desafio que tenha.

Pode ser um projeto para desenvolvimento de um novo sistema, a criação de um site, a criação de um novo serviço e/ou produto desde que contenha três elementos essenciais: sejam viáveis economicamente, desejáveis do ponto de vista de algum grupo consumidor e tecnicamente possíveis.

Viável Técnico Desejável

  1. Desejável: devemos sempre colocar o ser humano no centro de tudo, entendendo seus problemas e necessidades.
  2. Tecnicamente Possível: o problema ou necessidade em questão, precisa ser resolvido com as tecnologias atuais.
  3. Viável: qualquer solução pensada deve ser sustentável do ponto de vista financeiro para que possa atender o maior público possível.

A interseção criada acima é justamente o ponto que o modelo mental do DT procura trabalhar para acelerar a criação e o consequente sucesso de um serviço/produto.

Design Thinking Cérebro
Foto: Freepik

Quem aplica o Design Thinking em seus produtos?

Grandes empresas criaram serviços mais inteligentes ou remodelaram seus produtos com o intuito de se diferenciarem no mercado. Confira abaixo alguns cases públicos de aplicação de DT.

Netflix

A Netflix se preocupa muito com uma coisa chamada personalização.

Os filmes oferecidos são frutos de algoritmos complexos que aprendem o que você gosta.

Novas séries, filmes e documentários só são lançados a partir dos padrões de comportamento dos usuários e do que eles pesquisam.

Desse modo, isso gera um sucesso enorme para as suas produções.

Afinal, nada mal construir serviços que as pessoas amam.

Natura

Referência no mercado mundial, utilizou o modelo mental do DT para criar produtos mais leves e divertidos para alcançar um relacionamento melhor para o público jovem. Em outras palavras, um sucesso!

Volkswagen

O Quicar é um clube de carros compartilhados criada pela Volkswagen que atende clientes na Europa, incluindo diversos segmentos sociais, como empresas, estudantes e famílias.

Este serviço possibilita à empresa uma busca por novos nichos de mercado, visto que nós vivemos na era da economia compartilhada.

Em suma, para o desenvolvimento deste serviço, se utiliza o DT para chegar a uma solução diferenciada e que atendesse de forma confiável a locação de carros.

GE Resssonancia

GE

Indo a campo e coletando informações em hospitais sobre crianças que faziam exames de ressonância, percebeu-se que 80% delas deveriam ser sedadas e outras tantas acabavam remarcando seus exames.

Com a ajuda do DT, fez imersões, protótipos, testes e chegou a um resultado capaz de melhorar e muito o número acima.

As suas fases

A abordagem do DT, leva em conta cinco fases:

  • Empatia

A capacidade de se colocar no lugar do outro! É justamente ela, a primeira fase da abordagem do DT. Sem empatia, não somos capazes de criar um serviço e/ou produto que realmente resolve necessidades do ser humano;

  • Definição

Com base no que foi descoberto na fase anterior, é hora de formalizar o problema ou necessidade a ser atendida.

  • Ideação

Este é o momento onde você deve gerar ideias. Pois, é um grande momento! Já que, todas elas são bem-vindas e devem se considerar para chegar a um resultado satisfatório.

  • Prototipação

Que tal trazer as ideias geradas para o mundo real? Bem como o dos seus sonhos? Um protótipo é um modelo físico reduzido. Pode ser um desenho, um objeto, um lego, um app de simulação, etc.

  • Teste

Este é o momento de testar seus protótipos. Desse forma, precisamos verificar se eles são usuais, quais são seus problemas com o intuito de melhorá-los.

Ideias Design Thinking
Foto: Freepik

Ferramentas e Soluções para o dia a dia

  • Que tal melhorar o engajamento das pessoas com o objetivo de gerar ideias?

https://mural.co/

  • Quer construir um protótipo de um app?

https://marvelapp.com/

  • Quer desenhar seu próprio app?

http://www.appmachine.com/

  • Kit Design Thinking (tem em português)

http://www.designkit.org/resources/1

  • Quer criar mapas mentais?

https://www.mindmup.com/

  • Quer criar um quadro Kanban?

https://trello.com/

Enfim, gostou do nosso artigo? Então, não perca nossos próximos conteúdos sobre DT.

E se acaso você ficou com alguma dúvida, não hesite em comentar.

Que logo após, nós, da PMG Academy, vamos te responder o mais breve. Até mais!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Artigos Relacionados

Artigos
Adriano Martins Antonio

O que é Big Data?

A expressão Big Data não é recente – é possível encontrá-la nos dicionários durante a última década e o seu conceito é ainda mais antigo:

Leia Mais »

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *